Esperança do comércio eletrônico após a perda de empregos no Canadá

Da perda de emprego ao mundo do comércio eletrônico

Mais de 100 mil canadenses ficaram preocupados com o futuro após as piores perdas de emprego do país desde 2009. No entanto, nem todas as estatísticas eram desalentadoras – e o comércio eletrônico poderia ajudar a melhorar as coisas.

De acordo com a Statistics Canada, a perda de 137 mil empregos de meio período em janeiro deste ano foi a pior queda observada no espaço de um mês desde a recessão de 2009. Esse colapso efetivo do mercado levou ao fim a maior sequência de ganhos do país desde 2000.

Ontário na liderança

No que diz respeito às províncias do país, Ontário foi a mais atingida pelas perdas de postos de trabalho, que começou pouco depois de a província aumentar os salários mínimos em 20%. O clima durante esse mês não ajudou a situação, pois provocou o caos nas indústrias de transporte e construção civil, com a primeira perdendo 5.900 postos de trabalho e a última perdendo 14.900 empregos.

No total, a província perdeu cerca de 50 mil empregos, dos quais todos eram de meio período. De acordo com Douglas Porter, diretor de economia da BMO, os setores mais atingidos pelo colapso do mercado de trabalho foram o comércio atacadista e o varejo. No entanto, ele acrescentou que não havia necessariamente uma ligação direta entre o aumento do salário mínimo e a perda de empregos na província canadense.

Esperança encontrada on-line

Nem tudo são más notícias para os canadenses. O setor de comércio eletrônico do país está crescendo, e um setor crescente significa uma demanda crescente por trabalhadores de período integral e meio período.

No começo, o país demorou a abraçar o comércio eletrônico, mas as coisas mudaram. No próximo ano, mais de 10% das despesas de varejo do país acontecerão on-line. Em breve, o setor varejista poderá mais do que compensar as perdas de empregos de janeiro, o que seria uma boa notícia para o setor de transporte.

O jogo on-line e em dispositivos móveis é outro setor de comércio eletrônico que está crescendo. Desde sites de cassino on-line até o design e o desenvolvimento casual de jogos, o crescimento da indústria significa a continuação da criação de oportunidades de emprego.

Mais do que isso, com o comércio eletrônico sendo baseado na web, isso significa que aqueles à procura de emprego não estão necessariamente limitados pelas fronteiras. Os sites de recursos freelance podem ajudar a conectar os candidatos a empregos com futuros empregadores em todo o mundo. Trabalhar para clientes off-shore é ainda mais fácil com carteiras eletrônicas que permitem pagamentos rápidos e seguros.

Dicas de emprego em comércio eletrônico

O comércio eletrônico é uma área que oferece inúmeras oportunidades de trabalho para os canadenses. Entre as habilidades com maior demanda estão: design gráfico, web e TI, criação de conteúdo e otimização de mecanismos de pesquisa, contas e processamento de pagamentos, atendimento ao cliente, marketing e relações públicas. Esses são apenas alguns dos trabalhos que são anunciados regularmente.

A chamada “Gig Economy” é uma economia móvel prestada por freelancers, o que geralmente permite que os funcionários trabalhem fora do escritório, com sua própria rotina e em projetos específicos.

Dicas para encontrar empregos freelance de comércio eletrônico:

  • Lembre-se de que a experiência geralmente supera as qualificações, e não tenha medo de se promover.
  • Considere o uso de redes e plataformas de mídias sociais, como grupos e páginas no Facebook, perfis no LinkedIn e mercados freelance on-line para encontrar potenciais empregos.

Está claro que o mundo do comércio eletrônico está crescendo o tempo todo e dá esperança aos canadenses atingidos pelo declínio do mercado de trabalho. Agora, encontrar emprego simplesmente exige uma mudança de mentalidade e um pouco de pensamento fora da caixa.

Fonte:

https://www.thestar.com/business/2018/02/09/canada-suffers-biggest-job-loss-in-nine-years.html